Blog

Memória Celular

Um estudo publicado na renomada revista cientifica Nature Neuroscience, comprovou que uma memória passa por até três gerações. Neste estudo os animais foram traumatizados e posteriormente cruzados, verificou-se que após três gerações os animais ainda tinham resposta traumática, mesmo sem nunca terem entrado em contato com o agente estressor. Estes animais apresentavam mudanças no número de neurônios do bulbo olfatório.

Sim, nosso corpo identifica eventos traumáticos, guarda na forma de memória celular e nossos sintomas estão diretamente ligados a isto.  Isto é epigenética.

Parental olfactory experience influences behavior and neural structure in subsequent generations

 

A vida é feita de memórias

Nossa vida está impressa e expressa em nosso corpo. Somos o reflexo de todas as experiências ao longo dos anos, mas somos antes de tudo o resultado de muitas vidas que vieram antes de nós. Somos interligados através de nossos pais, avós e bisavós a um grande número de familiares, e a histórias vividas por cada um deles, também age sobre nós.
Devemos honra aos que vieram antes de nós, respeito as suas lutas e dificuldades, mas mudamos nossa história pessoal quando entendemos porque estamos aqui, decidimos que memórias carregamos e qual deixamos para trás. Assim crescemos como seres humanos e podemos vivenciar saúde, prosperidade e felicidade.
Que minhas memórias sejam meu guia, mas me guio pela felicidade; então deixo para trás aquelas que me afastam da felicidade”
Dra.Francislea Cristina Sehn